terça-feira, 20 de setembro de 2011

Está no ar o novo site de Paulo Markun: Brado Retumbante, do golpe às diretas


Paulo Markun acaba de inaugurar um novo site. Um site cujo intuito e resgatar a memória do povo brasileiro, quando o assunto é política. Algo muito apropriado, pois nosso povo tem memória curta.
Endereço do site: http://www.bradoretumbante.org.br/
“A história recente do Brasil é praticamente ignorada pelas novas gerações. Há pouco material disponível nos currículos e também na grande mídia, que só se mobiliza em razão de efemérides.
O projeto Brado Retumbante - do golpe às diretas, pretende reduzir preencher essa lacuna, ampliando o conhecimento do grande público sobre o processo que levou ao fim da ditadura. Entender como grupos tão diferentes nem sempre comprometidos com a democracia representativa se uniram no que foi o maior movimento de massas da história do país é o objetivo principal. Sensibilizar quem diz não se interessar por política, o maior desafio.
Do golpe militar de 31 de março de 1964, que derrubou o presidente João Goulart ao grande comício de 16 de abril de 1984, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo – foram 20 anos marcantes. Para resgatá-los, ao menos em parte, o jornalista Paulo Markun iniciou este projeto em 1986, ao entrevistar uma série de personalidades em eventos ao vivo, na Unicamp. Dali deveria sair um livro, que chegou a ser iniciado. No ano passado, o projeto foi retomado, agora com a articulação entre várias mídias – site, documentário, CD e livro. Tudo construído com a ajuda de mecanismos participativos, que permitem aos interessados registrarem sua participação nesse processo. Isso pode ser feito explorando fotos da campanha das diretas, mandando contribuições pelo blog Memória Coletiva ou entrando em contato com o responsável pelo projeto.
Nas últimas décadas, esses acontecimentos foram abordados por vários ângulos: na visão dos participantes da luta armada, em depoimentos e memórias dos militares que participaram do golpe, nas lembranças de políticos e exilados, em teses acadêmicas. Brado Retumbante procura sintetizar esse material e conectá-lo a depoimentos exclusivos, gravados em vídeo, com a ajuda de 15 pesquisadores. O conjunto desses registros, somando mais de 40 horas de vídeo ficará nos acervos do Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, e da Cinemateca Brasileira. Pesquisas, depoimentos e relatos publicados no site serão utilizados por Paulo Markun para produzir um livro sobre o tema, a ser publicado em 2012.
Os entrevistados, até o momento, em ordem alfabética: Abelardo Blanco, Agnaldo Timóteo, Alberto Goldman, A. P. Quartim de Morais, Almino Affonso, Almyr Gajardoni, Aloysio Nunes Ferreira, Álvaro Dias, André Franco Montoro Filho, Antonio Maschio, Armênio Guedes, Airton Soares, Belisário dos Santos Jr, Bernardo Lerer, Carlos Brickmann, Carlos Nascimento, Cristovam Buarque, Davi Lerer, Delcimar Pires, Devanir Ribeiro, Domingos Leonelli, Eduardo Muylaert, Eduardo Suplicy, Fafá de Belém, Fernando Faro, Fernando Henrique Cardoso, Franklin Martins, Getúlio Hanashiro, Jair Meneguelli, Jandira Feghali, Jorge da Cunha Lima, José Álvaro Moisés, José Carlos Dias, José Dirceu, José Genoino, José Gregori, José Luiz Teixeira, José Sarney, José Serra, Lu Fernandes, Lucélia Santos, Maitê Proença, Marcelo Tas, Marcio Thomaz Bastos, Marco Antônio Tavares Coelho, Marco Maciel, Mário Sérgio Duarte Garcia, Marta Suplicy, Mauro Montoryn, Mauro Santayanna, Michel Temer, Miguel Jorge, Paulo Sérgio Pinheiro, Pedro Simon, Ricardo Kotscho, Ricardo Montoro, Ricardo Zarattini, Roberto Freire, Roberto Requião, Roberto Saturnino Braga, Rodolfo Konder, Roger, Teotônio Vilela Filho, Thelma de Oliveira, Tidei de Lima, Vanderlei Macris, Vladimir Palmeira, Walter Franco.
O projeto Brado Retumbante é uma iniciativa do Instituto de Cultura Democrática com patrocínio da Uninove - Universidade Nove de Julho.”
Claro que alguns apaixonados pela extrema-direita não gostarão muito desse site, mas, fiquem calmos, o site é democrático e todas a figuras políticas deste país terão direito à palavra.

2 comentários:

  1. Que este trabalho venha contribuir para melhorar a percepção do povo brasileiro em relação à nossa política,que anda a muito sem ética e dignidade.Resgatem a nossa história!!!

    ResponderExcluir
  2. Extrema direita... rsrsrsrsrs... tais brincando, oh Markun... não temos nem direita, dada a hegemonia da esquerda depois de 1985... bastaria uma voz da direita para que o sinal de alerta vermelho (sem trocadilhos) dos esquerdistas passasse a piscar.

    ResponderExcluir