terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Bill Murray, um talento injustiçado.

Ator e humorista norte-americano, William James Bill Murray (21 de setembro de 1950) é um homem injustiçado no meio artístico. Este ator tem em seu currículo uma gama de filmes e entre eles alguns sucessos de público e de crítica também. Bill Murray participou de inúmeros filmes, como já citado, mas o ator nunca conseguiu o verdadeiro reconhecimento da crítica especializada. Há canastrões que conseguem o estrelato sem merecê-lo, pois, têm o carisma que cativa as massas, mesmo sem o talento necessário para tal. Bill Murray traçou uma rota contrária aos canastrões, ou seja, ele possui o talento, mas o carisma, bem, esse ele não o possui em seu favor. Talvez seja esse o motivo de um ator de seu quilate ser tão criticado ao longo de sua carreira.

Para demonstrar o tamanho do talento de Bill Murray poder-se-ia descrever todas as suas atuações, mas é bom que fiquemos centrados em uma apenas. "O fio da navalha". No longa-metragem, ele encarna um verdadeiro Marlon Brando. ”O fio da navalha”, a história de um homem em busca de si mesmo. Adaptação de grande clássico do cinema mundial. Bill Murray tem uma performance monumental ao interpretar o personagem principal, algo digno de uma estatueta do Oscar. Não contarei a história, mas esta brilhante adaptação acompanhada por uma atuação inesquecível de Bill Murray faz com que o filme nos toque o coração. Trata-se de um filme raro de se encontrar nas locadoras. Sugiro que não percam a oportunidade de assistir ao belo” O fio da navalha”.

Alguns filmes em que Bill Murray nos presenteia com seu extraordinário Dom:

2009 - Zumbilândia

2009 - O Fantástico Sr. Raposo

2008 - Agente 86

2007 - Viagem a Darjeeling

2006 – Garfield 2

2006 – A cidade perdida

2005 – Flores partidas

2004 – A vida marinha com Steve Zissou

2004 – Garfield

2004 – Falando de sexo

2003 – Sobre café e cigarros

2003 – Encontros e desencontros

2001 – Os excêntricos Tenembaums

2001 – Osmose Jones

2000 – As panteras

2000 – Hamlet

1999 – O poder vai dançar

1998 – Três é demais

1998 – Entre amigos

1998 – Garotas selvagens

1997 – O homem que sabia de menos

1996 – Space Jam - o jogo do século

1996 – Kingpin – Estes loucos reis do Boliche

1993 – O feitiço do tempo

1991 – Nosso querido Bob

1990 – Não tenho troco

1989 – Os caça-fantasmas 2

1988 – Os fantasmas contra-atacam

1984 – O fio da navalha

1984 – Os caça-fantasmas

1984 – Nada é eterno

1982 – Tootsie

17 comentários:

  1. Sem duvidas é um grande ator, vou procurar assistir o Fio da Navalha.
    Valeu pela dica

    ResponderExcluir
  2. É isso que eu chamo de pura injustica:
    como vc disse, há tantos canastrões que
    são verdadeiras estrelas e, um ator talentoso,
    cujo trabalho é realmente impecável, não tem
    o reconhecimento da crítica especializada.
    E isso se deve mesmo, como vc bem colocou, ao fato dele não ser nada carismático no que tange às massas. O pior é constatar que isso não ocorre apenas com o Bill Murray, mas também, com uma série de outros grandes atores que passam anos no anonimato, até mesmo, sem trabalho!
    Excelente postagem; adorei! Já vi que você é dos meus: também adoro cinema! kkkkkkk
    BEIJOSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  3. Sou fãnzaço dele!!! Gostei muito de Encontros e desencontros!!! Bill -o grande- Murray!!!!

    ResponderExcluir
  4. encontros e desencontros é muito bom, vou ver o fio da navalha. gosto muito dele e concordo, e´ injustiçado. obrigado pelo post

    ResponderExcluir
  5. Não acho que lhe falte carisma. O problema dele é que começou na comédia. Assim com Jim Carrey, que também é um excelente ator também injustiçado.

    ResponderExcluir
  6. Mas Jim Carrey já faturou vários prêmios provando o reconhecimento do juri "especializado".

    ResponderExcluir
  7. Sabem... É meio sessão da tarde, meio piegas, mas que droga! Eu gosto muito do "Feitiço do Tempo"

    ResponderExcluir
  8. Não só ele como também Jeff Bridges, Kavin Spacey, Robert Duvall e outros que não me lembro do cinema norte americano (de qualidade). Também se deve o fato de existir atores que não se ''vendem'' à industria hollywoodiana e preferem andar na contra-mão. Vou correr atrás do Fio da navalha, e o tipo de filme que me agrada.

    ResponderExcluir
  9. O filme "Nosso querido Bob" é antigo, mas a atuação de Bill Murray é impagável, já assisti várias vezes e adoro este filme.
    Acho que Bill Murray é mesmo um gênio injustiçado, um dos grandes atores de nosso tempo.

    ResponderExcluir
  10. Adoro Feitiço do Tempo e Encontros e desencontros. Acho que ele não recebe a devida atenção de Hollywood.
    O anônimo lembrou de Nosso querido Bob, assisti esse filme quando tinha 10 anos na sessão da tarde, nunca mais esqueci o nome do Bill Murray.
    Adorei o post!

    ResponderExcluir
  11. faltou o ED WOOD, pô !!!

    ResponderExcluir
  12. Olá, Gerci. Recentemente escrevi um post envolvendo o tema "talentos desperdiçados", onde vemos pessoas com dons e talentos inatos exercendo atividades absolutamente despropositadas, com o intuito único de sobreviver. Pois bem: você mostrou o outro lado da questão: alguém com o talento extraordinário de Bill Murray, consegue exercer plenamente o seu dom, no caso a arte da interpretação, da representação com rara sensibilidade. O que ocorreu aí é a valorização da embalagem de um produto esteticamente aceito pelo público, em detrimento da qualidade do seu conteúdo (que nem sequer se dão ao trabalho de verificar).
    Parabéns pelo excelente post!

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelo post!
    Gostei bastante do filme Get Low, com a participação de Robert Duvall tbem

    ResponderExcluir
  14. Prezado,

    Gostei do seu ponto de vista.

    ResponderExcluir
  15. O Feitiço do tempo é outro filme memorável de Bill Murray. Comédia romântica com um roteiro e tanto. Este eu também recomendo.
    Ótimo post. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  16. Não sei... quando vejo o rosto deste ator, só vêm à minha mente filmes bobos, do tipo que passam na Sessão da Tarde.

    ResponderExcluir