quarta-feira, 11 de julho de 2012

O Pequeno Lorde



Dizem que os filmes nunca são fiéis às obras literárias. Verdade. É muito difícil de reproduzir com fidelidade um texto literário. É difícil atém mesmo no teatro, no cinema não seria diferente. Entretanto, na tentativa de levar à telona “O Pequeno Lorde” (Little Lord Fauntleroy), obra infanto-juvenil da escritora anglo-americana Frances Hodgson Burnett, ótimos filmes foram criados. Com especial atenção para os anos de 1936, 1980 e 1995. O primeiro contando com Mickey Rooney no elenco, o segundo tem Alec Guiness e o terceiro é uma produção da BBC, além de contar com a bárbara atuação de George Baker. Encantadores, benfeitos, filmes para serem apreciados com toda a família reunida. Se puderem assistir, peço que assistam a todos. Apesar de algumas passagens da obra ser suprimidas, vale a pena. Como dizem é muito difícil resumir um texto literário em poucos minutos. Mas o trabalho final é muito bom.

A história começa assim: Cedric é um menino carismático que mora com a mãe viúva e a babá. Com seu jeito puro, inocente e cativante, conquista a todos da vizinhança, inclusive o Sr. Hobbs, um dono de confeitaria, com quem mantém frequentes conversas sobre os mais diversos temas. Cedric desconhece que sua verdadeira origem é aristocrática e que ele é descendente de um nobre inglês, até o dia em que o avô decide procurá-lo e o leva para morar consigo e, assim, ensiná-lo a ser um verdadeiro lorde e assumir seu posto na linhagem dos Dourincourt. Para saber mais, assistam...

Um comentário:

  1. Muito interessante esta postagem!

    A Internet no Brasil realmente precisa de postagens de qualidade como estas que você está nos oferecendo.

    Conheça também o novo agregador Pop Blogs que está bombando na internet:
    http://www.popblogs.net

    Divulgue suas postagens sem fila de espera, tenha seus links divulgados em nosso site, Facebook, Twitter, aumente muito mais suas visitas diárias, concorra a prêmios na Promoção Parceria Premiada e obtenha o sucesso de seu blog!

    ResponderExcluir

Os políticos são o espelho da sociedade.

      O nosso problema não está no fato de o país ser unitário ou federado, de ele ser república ou monarquia, de ele ser presidenciali...